A gruta é mais extensa do que a gruta

    follow me on Twitter

    quinta-feira, junho 04, 2009

    Quando Hitchcock não era mestre

    Aproveitei uma rara folga e visita aos meus pais no interior para finalmente estrear a caixa de DVDs com quase todos os filmes da fase inicial inglesa do nosso amigo Alfred que ganhei do meu irmão. Deu para ver quatro filmes mudos que eu ainda não conhecia e também para ter mais claro que demorou anos e anos para o cineasta se tornar o propalado "mestre do suspense" _se ele tivesse nascido na época em que morreu, talvez nunca tivesse chegado a lugar algum. Esses seus filmes silenciosos compõem um conjunto de romances sem nada de muito especial, dentro daquele contexto de produção industrial da era dos estúdios _do qual o diretor nunca saiu.

    "Champagne" é uma comédia romântica bastante agradável, ingênua e previsível. É o mais bem-humorado desses filmes As graças se destacam, como o anel que não serve direito e vai parar em um dedão, as marcas de farinha num casaco após um abraço e a reentrada da protagonista (Betty Balfour, não muito bonita, mas muito expressiva) numa festa no estilo meio "A Moreninha"... O Ailton, que faz peregrinação pela fase inglesa do Hitch, não gostou muito e preferiu "The Farmer's Wife", adaptação de um texto teatral que nada mais é do que outra comédia romântica _e com muito pouco a ver com a obra madura do inglês. O enredo é imensamente raso e previsível (ainda mais do que em "Champagne" _sendo que aqui o capricho com a fotografia é bem menor), como se fosse a versão miniatura de uma novela. Os bons momentos se devem em especial à qualidade dos raros diálogos, com piadas que funcionam. Mas o filme é uma bobagenzinha esquecível,não se destaca entre outros filmes da época.

    "Easy Virtue" é outra adaptação teatral (desta vez de Noel Coward) e também uma história de amor, mas desta vez o humor fica de fora. Dos três filmes de 1928 do diretor, é o que mais se encaixaria com seus filmes posteriores, porque pelo menos há um assassinato e cenas em tribunais. Mas não demora muito a se tornar um drama, mais uma vez protagonizado por uma mulher, que vai ficando cada vez mais triste até desaguar num final de certa forma implacável. Mas é também pouco memorável _tanto que, em seu famoso livro de entrevistas, François Truffaut confessa que não o viu. E Monsieur Hitchcock sempre fez questão de reclamar da última fala do filme, que é bem melodramática.

    E "The Manxman", aqui chamado de "O Ilhéu", fecha o ciclo (dos filmes mudos dele que ainda existem, faltam apenas "The Pleasure Garden" e "Downhill", que não estão na caixa de DVDs). Mais uma vez, temos uma história de amor simples e de resolução não muito surpreendente. O conflito é bem folhetinesco, um triângulo amoroso envolvendo dois grandes amigos (um deles é Carl Brisson, o One Round Jack de "The Ring") e uma bela loira (a "polaquinha" Anny Ondra, de "Blackmail"). Apesar de tudo, o filme é bonito e vale a pena. Mas quem é fã de Hitchcock em sua fase áurea não vai necessariamente se interessar por estes filmes.

    Coincidentemente, fui convidado para escrever alguma bobagem sobre "The 39 Steps", no momento meu filme preferido do diretor nesta fase inglesa (alguns expressaram preferência por "The Lady Vanishes", que não é tão bom), no contexto do ranking dos anos 1930 da Liga. Cinco dos meus escolhidos entraram no top 20 e outros cinco de 21 a 50.

    ***

    Falando em comédias românticas, que delícia é "Kiss Me Stupid", que Billy Wilder e seu parceiro de roteiro, I. A. L. Diamond, criaram também a partir de uma peça de teatro. É uma grande comédia de erros (que demora um pouco para engrenar, mas depois vai de vento em popa), extremamente sexual, cheia de trocadilhos ("If it weren't for Venetian blinds, it'd be curtains for us" é um dos muitos exemplos), ironias e frases de duplo sentido antológicas (o que me faz lembrar de "O Esporte Favorito dos Homens"). E também funciona, à moda de Frank Tashlin, como ótima crônica do seu tempo (a exemplo de seu "Crepúsculo dos Deuses", Wilder volta a ser inclemente com o mundo do show business e faz com Dean Martin algo muito parecido com o que ele tinha feito com Gloria Swanson), inclusive com umas três ou quatro piadas em cima dos Beatles. O elenco é excelente, com Dean Martin interpretando sua persona fílmica, Kim Novak em uma de suas melhores performances (sexy, engraçada e tocante ao mesmo tempo), Felicia Farr, bastante adequada em um papel originalmente escrito para Marilyn Monroe (que talvez ficasse melhor no papel de Polly The Pistol) e Ray Walston como o protagonista, que se sai bem num tremendo desafio, o de substituir o ator original, Peter Sellers, que teve de sair do projeto após um dos seus vários ataques cardíacos.

    E longe de ser tão bom, mas também gostoso de assistir, é "Sex and the Single Girl" _que me lembre, o único filme de Richard Quine que vi até o momento. A princípio parece que vai ser uma pouco memorável comédia romântica de erros sessentista, mas o filme cresce e traz vários momentos engraçados (além de uma longa e antológica sequência, a da perseguição na rodovia _com direito a contramão e pretzels). O elenco de primeira aproveita para relaxar e criar ótimos momentos, como Henry Fonda reconhecendo mulheres pelas pernas e Lauren Bacall alternando extremos como megera e mulher amorosa. Tony Curtis (quase numa espécie de versão cômica e romântica de sua personagem em "A Embriaguez do Sucesso") e Natalie Wood fazem várias referências engraçadas a Jack Lemmon, com quem trabalhariam poucos meses depois em "The Great Race".

    Mas a obra-prima vista desde o texto passado é mesmo "La Religieuse", de Rivette. Enquanto a Nouvelle Vague tinha seus anos de ouro, ele não filmava: levou seis anos até lançar o sucessor de "Paris Nous Appartient", adaptando um romance de Diderot que ele já havia levado ao teatro. Estrelado por Anna Karina, é rigoroso e sóbrio, de planos abertos e emoção contida. E cresce muito em um de seus últimos atos (com a participação marcante da sueca Liselotte Pulver), quando se torna provavelmente o mais belo "filme gay" já feito. Coroado com um final belo e impactante, mesmo sendo previsível.

    ***

    A esta altura, "Gran Torino" foi comentado à exaustão, então só vou citar duas ou três coisas: assim como "Million Dollar Baby" (que me parece superior), é bastante católico. São abordados temas como confissão, morte, racismo e armas, nada que dê para aprofundar sem "spoilers". Mas vale a pena citar a que provavelmente é a cena cômica do ano e que não vi comentada em nenhum outro texto: o velho vizinho ranzinza vai tentar ensinar seu pupilo descendente de asiáticos a "falar como um homem", levando-o a um barbeiro boca suja (John Carroll Lynch, ótimo). É o tipo de coisa que quem é pai ou é filho sabe reconhecer como muito especial.

    Sempre que eu vejo um filme adaptado de um livro que já li, é quase inevitável que me decepcione (e entendo que isso aconteça com quem leu o roteiro de "A Volta do Regresso" _um filme teimoso que deve passar de novo em São Paulo e no Rio, antes de estrear na TV_, embora também entenda que isso aconteça com quem também não o leu). No caso de "Entre les Murs", isso acontece, mas de uma forma distinta: o grande problema nem é do Cantet, mas do Bégaudeau, que não escreveu um romance e sim um roteiro (o livro é só rubrica e diálogos, bem chatinho; pede para ser filmado porque não é boa literatura, não é um texto admirável). Ah, e a tradução brasileira é nojenta (o que não é novidade; as editoras pagam uma merreca pornográfica e quem é suficientemente bom para o serviço normalmente trabalha com coisa melhor, então os parcos leitores neste pasto têm de se virar com essas versões revoltantes, estupidamente literais, como as dublagens de TV). O livro, embora obviamente resumido, é seguido bem de perto; dessa forma, como não há ousadia na adaptação, o filme cai no meu conceito. Mas pelo menos dá para destacar uma das últimas cenas, que alguns podem considerar talvez a mais óbvia e menos sutil do filme, como geradora de alguma emoção mais concentrada, ao mesmo tempo que faz um questionamento premente e aparentemente infrutífero.

    Já o piorzinho entre os filmes recentes que vi é "[Rec]", de Jaume Balagueró e Paco Plaza, que aparentemente fez sucesso suficiente para ser refilmado nos Estados Unidos (estrelado pela "Emily Rose" e irmã magrela do "Dexter", aparentemente fazendo carreira de "scream queen") e também deve ter agradado uma boa parte dos fãs de filmes de terror, mas comigo não funcionou. É tremendamente derivativo, mas sem chegar aos pés de qualquer filme do Romero ou de "A Bruxa de Blair" (para citar as obras-primas) ou mesmo do "Extermínio" do Danny Boyle (do qual não gostei) ou de "O Silêncio dos Inocentes" (dá para ver que ele chupa uma série de sucessos anteriores). O filme termina quando estava começando a ficar interessante (vem uma sequência por aí, mas não estou otimista), o que ajuda a deixá-lo ainda mais decepcionante. E também peca pela imensa falta de ritmo, o tédio se instala várias vezes... Para falar a verdade, a melhor parte mesmo do filme são seus primeiros dez minutos, quando há alguma graça (praticamente sustentada pela boa atriz Manuela Velasco).

    ***

    Falta-me tempo para escrever e, creio, falta saco a muita gente para ler os textos longos para o "padrão Twitter" que saem aqui (não que eu me importe, vejam bem). Então vou apenas citar o que andei vendo (filmes e séries de TV) recentemente e que deixei de comentar. Quem se interessar pode trocar ideias no nobre espaço para comentários: "Operazione Paura", "Terrore nello Spazio", "Sei Donne per l'Assassino" e "La Ragazza Che Sapeva Troppo", de Mario Bava; "Texas, Addio", de Ferdinando Baldi; "7 Women", de John Ford; "The Knack ...and How to Get It", de Richard Lester; "Bad Girls Go to Hell", de Doris Wishman; "Baby the Rain Must Fall", de Robert Mulligan; "Hatari!", de Howard Hawks, "Damages" (segunda temporada); "Putney Swope", de Robert Downey Sr., "The Velvet Underground and Nico", de Andy Warhol; "House M.D." (temporadas 4 e 5), "The Thin Red Line", de Andrew Marton; "The Wire" (primeira temporada); "Homicidal", de William Castle; "Lilith", de Robert Rossen; "X-Men Origins: Wolverine", de Gavin Hood; "The Mindscape of Alan Moore", de ??? (não anotei e não vou checar); "The Office" (temporadas 2 e 3); "Kiseichuu: kiraa pusshii", de Takao Nakano; "The Damned", de Joseph Losey; "Toute la Mémoire du Monde", de Alain Resnais, e "Les Statues Meurent Aussi", de Resnais e Chris Marker; "Nightmare", de Freddie Francis; "Rififí en la Ciudad" e "Gritos en la Noche", de Jesus Franco; "Dexter" (temporada 3); "För att inte tala om alla dessa kvinnor", de Ingmar Bergman; "Rabbits", de David Lynch.

    P.S. Internet é ferramenta. Não entro em sites da moda a não ser que descubra uma serventia para eles. Acabei de descobrir uma serventia para o Twitter (ou seja, defini o que dá para escrever em 140 toques) e acabei de entrar lá. É aqui.

    P.P.S. Mudaram a câmera de lugar, ufa. Alívio imenso de não mais aparecer na TV. Tristeza dos meus pais, que assistiam para matar a saudade.

    P.P.P.S. Assim como os textos no Estranho Encontro, vale a pena ler esta entrevista da Andrea Ormond feita pelo Marcelo Miranda.

    P.P.P.P.S. Se eu não me esquecer, nos próximos textos gostaria de citar alguns trechos do livro "Hollywood - A Meca do Cinema", de Blaise Cendrars. Ia começar pelo trabalho nos estúdios, mas esta notícia me fez escolher este outro:

    "Nunca tomo notas em viagem. Não quero cumular o espírito com uma multidão de detalhes contraditorios. Quero poder relatar somente o essencial das coisas vistas.

    Um repórter não é um simples caçador de imagens, deve saber captar as visões do espírito.

    Se seu olho deve ser tão rápido quanto a objetiva do fotógrafo, seu papel não é registrar passivamente as coisas. O espírito do autor deve reagir com agilidade, com seu temperamento de escritor, seu coração de homem.

    É nesse sentido, mas somente nesse sentido, que uma reportagem pode ser um documento sensacional, sem se perder em exageros.

    Nada é tão comovente para um jornalista que acaba de partir incógnito para o exterior quanto relatar esse mergulho numa atualidade viva, palpitante e recalcitrante, mas de significação geral, e que é o único testemunho real que podemos dar da vida do universo, esse desconhecido. É por isso que os jornais existem e são publicados a cada 24 horas.

    Não se trata de ser objetivo. É preciso tomar partido. Sem introduzir algo de seu, o jornalista jamais conseguirá transmitir essa vida atual, que é também uma visão do espírito.

    Por isso, quanto mais verdadeiro é um artigo, mais tem de parecer imaginário. De tanto se colar às coisas, o jornalista está fadado a influenciá-las, e não a decalcá-las. E é também por isso que a escrita não é uma mentira nem um sonho, mas a realidade, e talvez tudo o que jamais poderemos conhecer do real."

    P.P.P.P.P.S.

    R.I.P. Fritz

    32 comentários:

    Pips disse...

    Vi uma adaptação teatral de "The 39 Steps" em um teatro bem imundo em ny, eles mantiveram o clima de mistério de maneira competente e sem cair numa trama escrachada ou caricata.

    [Rec] ficou devendo realmente, os últimos cinco minutos são ótimos.

    Gostou do final da 4ª temporada de House?

    Rabbits do Lynch é demais, eu ainda não vi Império dos Sonhos, onde ele integrou essa série de curtas.

    E adentrei ao mundo de Chris Marker bem a tempo, comecei por Sans Soleil, continuei com Chats Perchès e agora vou voltar no tempo para ver Le Jetee (que o Terry Gilliam usou de inspiração para Os 12 Macacos)

    vebis jr disse...

    Eu amei Gran torino. A parte catolica alta do filme vem no velhinho morrer em formato de cruz! Não saberia dizer qual destes que gostamos tenha me ganhado mais....acho que tudo que o Clint tem feito me agrada em 5 estrelas.
    Eu gosto de Rec, até quando eles tentam explicar o porque daquele fenomeno....ai fode o filme.

    Marcelo V. disse...

    Pips, não tinha um teatro menos imundo? Hehehe. Gostei do fim de "House 4", embora não tenha sido o melhor dos "seasons finales" (o da 5ª também não é). E "La Jetée" é uma obra-prima, para assistir de joelhos, chorando. Gilliam se aproveitou da obsessão de Marker por "Vertigo" para colocar umas referências a Hitchcock em seu longa, lembra?

    Vebis, que spoiler maldito! Quem ainda não viu e ler seu comentário vai querer te matar... Mas nem me lembrava deste detalhe, não é isso que me faz chamar o filme de católico (e "Menina de Ouro" é mais ainda).

    O grande problema de "[Rec]" é todo o meio. Não tive problemas com a explicação do problema, que por sinal acontece em uma locação muito boa.

    vebis jr disse...

    Eita.....agora que tu já leu o meu coment e concordou , apague-o para não gerar futuros problemas, please!

    Marcelo V. disse...

    Não apago comentários. Escreveu, não leu, o pau comeu! Hehehe.

    Ailton disse...

    O comentário do Vebis foi bem interessante. Sabe que eu não tinha reparado nesse detalhe?

    Marcelo V. disse...

    Morreu Fritz, o gatinho mais carinhoso que já conheci. Vou sentir muitas saudades dele.

    Marcelo V. disse...

    E morreu Michael Jackson, um gênio e um gigante. Sempre achei legal fazer aniversário no mesmo dia que ele.

    Marcelo V. disse...

    Martin Scorsese sobre Michael Jackson: "When we worked together on 'Bad', I was in awe of his absolute mastery of movement on the one hand, and of the music on the other. Every step he took was absolutely precise and fluid at the same time. It was like watching quicksilver in motion."

    Em um programa de 1988 (ou seja, antes dos escândalos mil) que a MTV transmitiu, ele é coberto de elogios por gente do quilate de Gene Kelly, Katherine Hepburn e do coreógrafo de Fred Astaire...

    BLOB disse...

    Também acho The 39 Steps superior a The lady Vanishes. Aliás, o primeiro está nomeu top 10 do diretor de tanto que curto!!!!!!

    Marcelo V. disse...

    Não entendo muito essa preferência por "A Dama Oculta". Não é um mau filme, já mostra bem as características do Hitchcock adulto e é mesmo um dos melhores da fase inglesa, mas está longe de ser o melhor.

    E a bruxa está solta: a Academia anunciou o falecimento do Karl Malden, aos 97 anos. E ontem tinha sido a vez da Pina Bausch... E eu que tenho mais de um colega com suspeita da gripe suína, torcendo para não pegar (e principalmente não passar para ninguém se isso ocorrer, o que é provável).

    Anônimo disse...

    FG
    批發

    seo

    網路行銷

    Anônimo disse...

    FY
    情趣用品

    提供上千種成人商品線上購物服務--專營情趣商品、男女自慰用品、性感睡衣、情趣用品批發、自慰套、SM商品、逼真情趣娃娃、跳蛋、按摩棒、同志用品、TENGA飛機杯..,可線上刷卡及貨到付款。 ... 收到的東西會有情趣用品的字樣嗎? 轉帳之後,如何通知這筆款項是我付的
    導航

    Marcelo V. disse...

    Odeio esses robôs orientais (prefiro aqueles da série "Robô Gigante"...)!

    Anônimo disse...

    生活的趣味,在於享受生活的樂趣與學習~這些希望您會喜歡^^
    法拍
    白蟻
    保健食品
    隔熱紙
    高雄一日遊
    seo
    網路行銷
    MOTEL

    Anônimo disse...

    您還在為~~~~~
    網路行銷 網路排名
    網頁優化 網站排名
    排名行銷 搜尋行銷
    自然排列 網站優化
    seo 關鍵字 seo排名
    而煩惱與困擾嗎!!!
    您仍然選擇關鍵字廣告被有心人惡意點擊呢!!!
    只要成為首頁科技網路排名即可免費喔~~
    1.免費虛擬主機
    2.免費修改網頁
    3.免費架設部落格
    4.免費論壇登錄
    5.免費網站登錄
    6.知識+回答
    任選六組關鍵字”首頁”價格最多只要6000/
    同業做到的,也許是你所想要!
    我們做到的服務與價格,卻是同業所無法想像的!

    Anônimo disse...

    整形資訊:
    縫雙眼皮,整形,果凍矽膠
    電波拉皮,整形,果凍矽膠
    婦女資訊:
    試管嬰兒,婦產科,肉毒桿菌,不孕症
    旅遊資訊:
    墾丁一日遊,墾丁旅遊,墾丁旅遊網
    高雄一日遊,高雄旅遊,高雄縣旅遊
    阿里山旅遊,旅行社,機票
    清潔資訊:
    地板拋光,居家清潔,清潔公司
    白蟻,除蟲,跳蚤
    除白蟻,白蟻防治,防白蟻治
    瑜珈資訊:
    瑜珈,瑜珈教室,瑜珈補習班
    瑜珈教學,瑜珈教室,高雄瑜珈
    行銷資訊:
    SEO,搜尋行銷,搜尋行銷
    網站排名,網路排名,網路行銷
    網頁優化,關鍵字,關鍵字行銷

    Anônimo disse...

    保健資訊:
    保健食品,樟芝,納豆
    美食資訊:
    蛋糕,彌月蛋糕,乳酪蛋糕
    巧克力,chocolate,巧克力蛋糕
    住宿資訊:
    MOTEL,汽車旅館,台中住宿
    日韓服飾:
    日系服飾,服飾批發,流行服飾
    看護資訊:
    看護,居家看護,看護中心
    居家看護,看護,看護中心
    看護,居家看護,看護中心
    法拍資訊:
    法拍屋,法拍,法拍屋
    汽車百貨:
    大樓隔熱紙,汽車隔熱紙,隔熱紙
    其他資訊:
    棧板,塑膠棧板,會計事務所
    大陸新娘,外籍新娘,柴犬
    東北新娘,大陸新娘,外籍新娘

    Anônimo disse...

    Michael Jackson(麥可傑克森)你永遠是我的最愛^^
    Michael Jackson,麥可傑克森

    Michael Jackson,麥可傑克森

    Michael Jackson,麥可傑克森

    瑜珈,看護,旅遊

    保健,蛋糕,服飾

    網路,資訊,花園

    法拍屋,隔熱紙

    達人,精品,整形

    科技,天空,飛翔

    蝸牛,不孕,汽車

    Anônimo disse...

    chocolate

    巧克力

    嗓音美容

    聲帶結節

    聲帶息肉

    聲音萎縮

    Anônimo disse...

    提供最佳的十大生活資訊與分享:
    你知道哪裡有好吃的蛋糕嗎!
    你知道白蟻如何防治嬤!
    汽車隔熱紙一定是越貴越好嬤!
    哪一種棧板是具有環保!
    台中哪一家整形醫師縫雙眼皮最讓妳滿意!
    關鍵字的搜尋行銷要領
    如果要高雄旅遊,讓我告訴你高雄縣旅遊觀光景點
    會計事務所到底是做哪些事!
    長期照顧老人看護要如何選擇
    哪裡可以選到價廉物美的服飾批發!

    Anônimo disse...

    整形 柴犬
    外籍新娘 肉毒桿菌
    網路行銷 網站排名
    汽車旅館 保健食品
    整形外科 台中住宿
    高雄旅遊 日系服飾
    瑜珈教室 居家看護
    扭力板手 chocolate

    Anônimo disse...

    你家中有老年人需要短長期照顧嬤!!!居家看護半天12小時1300元起。

    醫院看護1天24小時1800元起,半天12小時1200元起。歡迎參觀指教喔~打擾了!!!

    看護 看護 看護

    居家看護 居家看護 居家看護

    看護中心 看護中心 看護中心

    醫院看護 醫院看護 醫院看護

    Anônimo disse...

    你想要到高雄/墾丁旅遊包車或是租車旅遊嗎!!!

    你想了解高雄/墾丁旅遊的景點與住宿資訊嗎!!!

    歡迎你到我的網站參觀與指教喔^^

    高雄旅遊 高雄旅遊

    高雄一日遊 高雄一日遊

    墾丁旅遊 墾丁旅遊

    墾丁一日遊 墾丁一日遊

    墾丁旅遊網 墾丁旅遊網

    高雄縣旅遊 高雄縣旅遊

    阿里山旅遊 阿里山旅遊

    Anônimo disse...

    室內設計 歐化廚具
    系統櫃 系統傢俱
    傢俱 廚具 歐式廚具
    裝潢 室內設計作品
    抽油煙機 廚具工廠

    你想為愛的小窩重新換個造型ㄇ! 你想為甜蜜小窩重新添購家具ㄇ!

    歡迎進入全台灣最具規模的廚具裝潢網^^

    Anônimo disse...

    MOTEL
    seo
    居家看護
    法拍屋
    白蟻
    seo
    隔熱紙
    高雄縣旅遊
    墾丁旅遊
    網路行銷

    Anônimo disse...

    簡善琳瑜珈補習班創辦人簡善琳老師,在三十幾年前瑜珈風氣尚未盛行的少女時代即對它產生濃厚興趣少時體質贏弱敏感也因瑜伽而獲得顯著改善,所以立志貢獻所學,藉由瑜珈來達成幫助國人身體健康的願望。高雄瑜珈中簡善琳瑜伽養生會館除了硬體設備在會館環境上建立最精緻、最優質的多功能複式場所外,為避免其他瑜珈教室之師資情況(即投入教學工作則無力再學習進修之窘境),對於師資的培訓與要求更是不遺餘力,所有師資不分資深資淺每個月都要接受新的瑜伽課程訓練,期盼與國際接軌,隨時給予學員最新的資訊與知識。針對初學者教授九大關節操、拜日式、基本功法、淨脈呼吸法等,溫和而緩慢的瑜珈,透過簡單的延展動作及呼吸按摩身體各部位的經脈,奠定初學者學習瑜伽的基礎。會館裡有初級瑜伽、整體瑜伽、哈達瑜伽、養生瑜伽、有氧瑜伽、塑身瑜伽、氣功瑜伽、瑜伽提斯、Ashtanga、孕婦瑜伽、進階瑜伽、體位法瑜伽…等數十項豐富瑜伽課程提供選擇。

    Marcelo V. disse...

    Meu Twitter morreu. O de todos que acompanho voltou, menos o meu. Só consigo apagar, não consigo publicar nada.

    Anônimo disse...

    網路行銷
    網路行銷
    網路行銷
    seo
    seo
    seo

    Anônimo disse...

    高雄旅遊 高雄旅遊

    高雄一日遊 高雄一日遊

    墾丁旅遊 墾丁旅遊

    墾丁一日遊 墾丁一日遊

    墾丁旅遊網 墾丁旅遊網

    高雄縣旅遊 高雄縣旅遊

    阿里山旅遊 阿里山旅遊

    你想要到高雄/墾丁旅遊包車或是租車旅遊嗎!!!

    你想了解高雄/墾丁旅遊的景點與住宿資訊嗎!!!

    歡迎你到我的網站參觀與指教喔^^

    Anônimo disse...

    室內設計
    室內設計作品
    廚具
    歐化廚具
    歐式廚具
    廚具工廠
    系統櫃
    系統傢俱
    傢俱
    裝潢
    抽油煙機

    Anônimo disse...

    畯富包租車旅遊網簡介
    高雄旅遊~墾丁旅遊~阿里山旅遊~高雄縣旅遊包車。(提供4~16人優質新車接送服務、包車導覽)
    提供各式嶄新車款、商務接送、包車旅遊、司機代駕、服務用心,價格公道~15年運匠專業經驗!

    高雄旅遊包車、墾丁旅遊包車、阿里山旅遊包車,合格完善的包車旅遊導覽,尊榮接送,液晶電視、衛星導航,我們保證絕對新車,所以上傳的照片與實際車況完全相同哦。
    全高雄是最新、最便宜的報價~【畯富包租車旅遊網】有俗才敢大聲~在地專門高雄旅遊網墾丁旅遊網阿里山旅遊網租車旅遊 (另有優質WISH計程車服務) 。

    我們是服務業不是運輸業講求服務品質,以客為尊,司機兼導遊,讓我們有為您服務的榮幸,感謝!我們都有投保第三責任乘客旅遊平安保險。
    ~旅遊不一定要出國,包車一定要睜大眼睛選擇合法有意外保險且服務好的業者,旅遊包車網代表南台灣熱情誠摯邀約您來此渡假~

    Na platéia